Por que não gostamos de menstruar? por Joyce Donadel

Por que não gostamos de menstruar? por Joyce Donadel

É verdade que o movimento feminista está na luta pela naturalização da menstruação, o que é importantíssimo. Olhar para a menstruação como um processo natural e saudável faz parte da luta pelo respeito ao corpo feminino, pela existência das mulheres cis e dos homens trans.

O corpo e o gênero feminino são historicamente marginalizados, desumanizados, demonizados e por tudo isso, desconhecidos. Não à toa todo o ciclo (menstruação, gestação, parto, puerpério e menopausa) reprodutivo da mulher é tão incompreendido e desrespeitado inclusive pela medicina. Um sem-número de mulheres foram deixadas em manicômios diagnosticadas como loucas por estarem passando por alguma dessas fases (hoje são medicadas sem ao menos serem ouvidas).

Assim, lutar pelo reconhecimento da menstruação como um processo natural, normal e saudável também implica em despatologizar a feminilidade (em termos orgânicos) e todo o ciclo reprodutivo feminino. Para além disso, trazer a tona o debate sobre a importância de aceitar a menstruação é fundamental para que cada mulher olhe (no sentido de cuidar) para si integralmente, para todas as suas nuances.

Muito do ódio pelo processo de menstruar vem dessa falta de compreensão, dos tabus e do desrespeito pelo que é feminino. No entanto, o ciclo reprodutivo, em especial a menstruação, traz uma série de intempéries a nossa vida: dores, incômodos causados pelo sangramento, pelo uso de absorvente e alterações de humor antes, durante e depois do ciclo menstrual. Há quem passe por tudo isso em excesso.

É importantíssimo que o amor pelo próprio corpo e o respeito pelo corpo feminino sejam despertados individual e coletivamente. No entanto, há de se considerar que dar conta das tarefas que a vida em sociedade nos exige e lidar com dores (às vezes muito fortes) e alterações e oscilações de humor não é nada fácil.

Há quem, no período pré-menstrual (que pode durar dois, três ou dez dias), sofra com enxaqueca, cólicas excessivas, fique deprimida, e tenha crises de ansiedade (quem já sofre com ansiedade, aliás, provavelmente tem o sofrimento aumentado na TPM), sem contar o sangramento excessivo que acontece com algumas mulheres e em algumas fases da vida. Agora, imagine dar conta da vida vivendo tudo isso todo mês? Trabalhar, estudar, ter momentos de lazer... Não é nada fácil. E nem falamos sobre passar por tudo isso quando a reprodução não é uma intenção... não faz o menor sentido.

 

Joyce Donadel, psicóloga.


Deixe um comentário

Os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados

Yuper App

Baixe o Yuper App e tenha acesso a conteúdos exclusivos escrito por nossas médicas parceiras e interaja com a comunidade. Disponível na app store e play store.

Pesquise no nosso site

Cesta

Sua cesta está vazia no momento :(

Carregando Ambiente Seguro