O QUE É BIODIVERSIDADE?

O QUE É BIODIVERSIDADE?


O ar que você respira e os alimentos que você come dependem da biodiversidade, que está em declínio perigoso por nossa causa. O que fizermos nos próximos anos determinará o destino da biodiversidade e da vida na Terra.


Biodiversidade é uma abreviação do termo “diversidade biológica” que foi cunhado em meados da década de 1980 com a ajuda do lendário biólogo tropical Thomas Lovejoy. Nas ciências, a biodiversidade é medida em vários níveis: genético, de espécies, de comunidades e de ecossistemas.

Os seres humanos são muito membros da comunidade da biodiversidade, e nossa própria diversidade cultural é cada vez mais reconhecida como um produto da biodiversidade local. A cultura está intimamente ligada à natureza selvagem da qual emergem as comunidades humanas. O termo “diversidade biocultural” descreve a relação entre a cultura humana e a ecologia circundante.

A biodiversidade tende a ser muito maior nos trópicos do que nas regiões frias e polares, o que significa que nos trópicos há mais espécies, mais dados genéticos e interações ecológicas mais complexas. Ainda assim, mesmo as regiões mais frias e escuras, dos mares polares às cavernas mais profundas, são ricas em formas de vida. E cada uma dessas formas de vida contribui com algo importante para a química de seu ambiente e do nosso.

A biodiversidade da mais alta qualidade é frequentemente encontrada em dois tipos de lugares: áreas selvagens protegidas e territórios administrados por Povos Indígenas.

BIODIVERSIDADE: POR QUE IMPORTA?

A biodiversidade da Terra é seu recurso mais valioso e necessário. A biodiversidade é a fonte primária da biosfera da Terra – a teia da vida que produz tudo o que os humanos mais precisam: comida, água, muitos medicamentos modernos e ar. Enquanto outros planetas provavelmente são ricos em minerais de alto valor monetário aqui na Terra, nenhum outro planeta que conhecemos tem as condições necessárias para a civilização humana.

A biodiversidade da Terra é a base para nossa própria sobrevivência. Isso é demonstrado repetidamente, em todo o planeta, em escala macro e microscópica. Sem plantas, não haveria oxigênio. Sem abelhas, muitas de nossas colheitas desapareceriam. Outros benefícios da biodiversidade são ainda mais fundamentais. As árvores de madeira de lei nas florestas tropicais que são nossos sumidouros de carbono acima do solo mais eficazes também são o produto da relação entre as sementes e os animais frugívoros que as comem. As árvores são até 500 vezes mais propensas a germinar quando as sementes passam pela primeira vez pelo sistema de digestão de um morcego, macaco ou elefante.

A biodiversidade microscópica em nossos solos cria as condições químicas necessárias para colheitas saudáveis, abundantes e sustentáveis. Muitos novos medicamentos são encontrados na natureza, incluindo fungos que combatem o câncer e resinas de árvores que matam a dor.


Economicamente, estima-se que os serviços fornecidos pela biodiversidade sejam o dobro do PIB anual do mundo – embora esse número seja difícil de calcular, pois muitos dos serviços vitais da biodiversidade não podem ser replicados em escala pela tecnologia humana.


Mais de três quartos de todas as espécies de anfíbios, mamíferos terrestres, peixes de água doce e marinhos, formigas e plantas vivem nas regiões tropicais do planeta. E o Brasil tem uma contribuição impressionante para esse número: abriga 12% das espécies de plantas do mundo, 12% dos mamíferos e 24% das espécies de peixes. Esses números, fruto do esforço de cientistas brasileiros e estrangeiros, estão reunidos em um site que a Rede Amazônia Sustentável (SAN), com o apoio da Ambiental Media, apresentou ao público no dia 29 de junho, Dia Internacional do Trópicos.

Com o objetivo de conectar a ciência ao jornalismo, o novo site informa sobre os resultados das pesquisas do SAN, que é um consórcio de pesquisa que envolve instituições brasileiras e estrangeiras. As informações coletadas em forma de textos, imagens e infográficos, apresentam de forma didática e acessível um panorama dos biomas tropicais terrestres e marinhos do planeta, a função dos biomas brasileiros no contexto global, a relevância da Amazônia no esse cenário e as ameaças à conservação da biodiversidade brasileira.

“Os seis biomas brasileiros são de extraordinária relevância para o mundo”, diz a bióloga Joice Ferreira, pesquisadora da Embrapa Amazônia Oriental, uma das instituições coordenadoras da SAN. “A Amazônia tem 1.385 espécies de aves; o Cerrado tem 1.127; e a Mata Atlântica tem 1.015. Todos esses biomas são importantes, seja pelo grande número de espécies, seja pela sua singularidade, o que chamamos de endemismo”, explica o cientista. O valor agregado da plataforma é disponibilizar esses números de forma organizada, acessível e atrativa para toda a sociedade.



Ao navegar pelo site da hiperdiversidade, é possível ter a dimensão da biodiversidade mundial e o papel do Brasil nesse cenário. “Isso coloca em perspectiva o que está em jogo quando falamos de perda de biodiversidade no Brasil”, alerta o jornali


O conteúdo da plataforma vai além da ciência e do jornalismo de dados: traz elementos de arte produzidos por profissionais renomados. "Misturamos elementos neste projeto. Por exemplo: um texto literário de Ronaldo Ribeiro, que foi editor-chefe da National Geographic, combinado com imagens do fotógrafo de natureza João Marcos Rosa. É um projeto que tenta inspirar através da beleza e poesia. A ciência também é uma inspiração, e nada é mais inspirador do que a biodiversidade do Brasil", diz Medaglia.


 

Fonte: Mongabay

BIODIVERSIDADE: QUANTO ESTÁ AMEAÇADA?

A projeção atual para a biodiversidade é sombria. Em um relatório recente das Nações Unidas, uma coalizão internacional de cientistas concluiu que, nos próximos 80 anos, estamos a caminho de perder mais de um milhão de espécies conhecidas. Essa é uma espécie em oito. Além disso, as populações de espécies individuais despencaram. Os tigres perderam 97% de suas populações, estima-se que as aves migratórias perderam aproximadamente 70% de suas populações. No espaço de apenas algumas décadas, a biomassa de humanos e nosso gado atingiu um total de 24 vezes mais do que a de todos os outros mamíferos selvagens!

A maior ameaça à biodiversidade é a perda de habitat, ligada à produção de alimentos em terra e no mar. A biodiversidade precisa de espaço para sobreviver. Todo animal precisa de um lar. Essa casa é um deserto. Quando removemos as terras selvagens e as convertemos em espaços de produção industrial, subtraímos simultaneamente as paisagens necessárias para a produção da vida. As paisagens das quais dependemos são para nossa própria sobrevivência.

Quando perdemos a biodiversidade, reduzimos nossa capacidade de combater as mudanças climáticas, cultivar culturas sustentáveis ​​e saudáveis, ter acesso a água limpa e abundante, prevenir pandemias e planejar um futuro para nossos filhos e netos.

Os humanos precisam de biodiversidade. E porque o declínio da biodiversidade é causado pelos humanos, a biodiversidade agora precisa de nós para transformar nosso comportamento.


O PASSO MAIS IMPORTANTE QUE VOCÊ PODE TOMAR PARA PROTEGER A BIODIVERSIDADE

Os seres humanos precisam da natureza selvagem para sobreviver. A melhor solução para combater as mudanças climáticas e acabar com a crise de extinção é reservar espaço suficiente para a natureza sustentar uma biodiversidade saudável. Isso significa proteger pelo menos metade da terra e dos mares do planeta. Os cientistas concluem que, se o fizermos até 2030, poderemos evitar com sucesso o pior das emergências climáticas e de extinção. (Em alguns casos, precisamos de mais da metade. Ecossistemas frágeis, como florestas tropicais, precisam de até 80% protegidos ou administrados por comunidades locais e sustentáveis.)

Proteger o planeta nessa escala pode parecer uma tarefa enorme, mas, na verdade, essa é uma oportunidade histórica para transformarmos a forma como convivemos com a natureza. Porque devemos proteger metade do planeta inteiro, isso significa que cada região, cada comunidade, cada indivíduo está na linha de frente da conservação. Você está na linha de frente da conservação e pode fazer a diferença.

O desafio é que, embora precisemos de biodiversidade e a biodiversidade precise de nós, a maioria das pessoas ao redor do mundo ainda não sabe sobre a importância crítica das terras selvagens e a biodiversidade que elas sustentam. Você pode ajudar a mudar isso e despertar uma nova esperança para o futuro. Quando você compartilha com seus amigos, familiares e redes sobre biodiversidade, você expande a possibilidade de um futuro saudável e selvagem e dá novas razões para ter esperança.




Deixe um comentário

Os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados

Yuper App

Baixe o Yuper App e tenha acesso a conteúdos exclusivos escrito por nossas médicas parceiras e interaja com a comunidade. Disponível na app store e play store.

Pesquise no nosso site

Cesta

Sua cesta está vazia no momento :(

Carregando Ambiente Seguro